Segunda-feira, 24 de Janeiro de 2011

Comprar Jogos, Satisfação e Jogos Usados

Numa thread já bem antiga, encontrei o seguinte:

 

"Just because someone purchased a copy of a game, it doesn't mean that they were pleased by it. I hate this fallacy."

 

Isto para justificar porque é que um jogo vender muito, não significa que as pessoas tenham gostado dele. Mas será que é assim?

 

No caso da América, onde há um mercado bastante grande de jogos usados, talvez ainda seja possível tirar algumas conclusões. Se comprar um jogo e não estiver interessado nele, posso vendê-lo. Isto não quer dizer que não se tenha gostado do jogo: podemos ter chegado ao fim e já não nos interessa mais, ou não temos mais dinheiro e queremos comprar outro.

 

Os jogos usados são vendidos a um preço um pouco mais baixo, e são praticamente o mesmo produto que o original. Muitos jogos usados podem "comer" as vendas dos jogos novos, e as vendas dos jogos usados não entram para os números de vendas finais.

 

Então, se alguém comprou um jogo e não ficou satisfeito, pode sempre vendê-lo ao mercado de segunda-mão. E ao fazer isso, pode estar a contribuir para menos vendas "originais". Pode haver alguma espécie de balanço aqui que diminui o efeito daquilo que ao início podia parecer uma falácia. Aliás, os números de vendas até podem dizer-nos alguma coisa sobre se as pessoas gostaram ou não.

 

Por um lado, tendo em conta os jogos usados, se alguém comprou o jogo e tiver mesmo gostado de o jogar, poderá ter pena de o vender. Pode querer voltar a jogá-lo, ou pode apenas querer ficar com ele. Isto significa menos cópias usadas à venda desse jogo. Se o mercado de jogos usados for suficientemente grande (como é o caso da América), este efeito pode ter impacto.

 

Por outro lado, quando gostamos muito de um jogo queremos mostrá-lo às outras pessoas. Nós próprios fazemos publicidade às coisas que achamos boas. É possível que esta atitude possa ser o que tem mais impacto nas vendas a longo termo, o que em inglês se chama "word-of-mouth".

 

Portanto, vendas prolongadas, ao longo do tempo, poderão estar relacionadas com satisfação. E vendas prolongadas poderão vir dar a um volume final de vendas elevado (o tal "vendeu muito").

 

Se fizesse jogos, a conclusão que tirava daqui é que se quero vender muito, e não quero que venda os jogos para o mercado de segunda mão, deveria fazer jogos que as pessoas gostem, que as faça querer ficar com eles ou voltar a jogá-los, mesmo depois de "chegarem ao fim". Isto é praticamente uma lapalissada, mas mesmo assim não é aí que têm concentrado os esforços. Talvez até porque fazer jogos interessantes, é difícil.

publicado por Terebi-kun às 09:31
link | comentar

 

home

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Março 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
15
17
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
31

Feed us!

arquivos

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

tags

animação(34)

anime(60)

bunny(11)

filmes(45)

gadgets(3)

imagem(135)

irony(8)

japanese stuff(81)

livros(15)

made in suika(134)

made somewhere else(4)

manga(13)

música(58)

politics!?(84)

random(144)

recortes(5)

science(23)

séries(12)

teatime(3)

top 5 monday!(31)

tv(33)

vhs(3)

video(108)

videogames(136)

web culture(73)

todas as tags

By:Terebi-kun!

 

E-Mail
Creative Commons License