Quinta-feira, 21 de Janeiro de 2010

I don't know why you say goodbye, I say Hello!

 

Tenho comprado a revista Smash desde que saiu, mas ultimamente tenho perdido o interesse. Não é de agora, já venho sentindo isto há uns números, mas fiquei a pensar no que aconteceu.

Um
desabafo recente fez-me perceber melhor o que se passa. Quando leio a revista, desde as opiniões às reviews, fico com a impressão que praticamente encontro sempre a mesma voz - a voz do core gamer. Porque é que isto é um problema para mim? Por várias razões, já me chateia um bocado ouvir o que os core gamers têm para dizer.

Eu compro a Smash para me entreter. Se em vez disso ela chateia-me, por muito barata que seja, não está a fazer o seu trabalho. Estou a ver aqui uma de duas situações:

- Ou a revista está propositadamente virada para os core gamers, e nesse caso estou a mais;

- Ou a revista tem em mente um público mais alargado, e nesse caso, fico com a impressão que estão a descuidá-los.

publicado por Terebi-kun às 00:39
link | comentar
13 comentários:
De Dri a 21 de Janeiro de 2010 às 09:36
Isso é como eu com a primeira Cosmopolitan que comprei... fiquei decepcionada, pensei que fosse diferente. Pensei que fosse uma escrita direccionada a mulheres inteligentes e modernas e não para mulheres fúteis... Afinal não é preciso ser-se entendido em assunto algum para escrever aqueles clichés todos! Por isso qual quer que seja uma dessas duas situações que apontas para o que se esteja a passar com a revista tu próprio só tens uma opção lógica... deixa de comprar! Essa é garantidamente uma liberdade que deténs.

*penso que querias dizer "sentido" e não "sentindo".

Abraço
De Yasako a 21 de Janeiro de 2010 às 11:47
Finalmente alguém que teve uma reacção como a minha! Desde que ele compra a Smash que invariavelmente paramos num quiosque ou numa papelaria e sempre que deambulo pelas prateleiras nunca encontro nada que me satisfaça...ou são revistas cor-de-rosa ou são playboys, ou são revistas de desporto. Onde está o conteúdo?

Tenho sinceramente saudade de uma boa Xis ou de uma Pública (quando ainda eram boas).

Quanto ao gerúndio é suposto ser a longo prazo...visto que ele ainda não ultrapassou o desapontamento (picuinhices!).
Quem me dera que tivesse!

Mas realmente as escolhas não são nem variadas nem de qualidade...pelo menos que justifique gastar dinheiro nelas. Partilho totalmente a decepção, quando comprei uma dessas revistas supostamente para publico feminino estava pelo menos à espera que fossem opiniões pós-revolução sexual, mas nem isso.

Se encontrares qualquer coisa que valha a pena ler diz que eu faço o mesmo!

*
De Diogo Ribeiro a 21 de Janeiro de 2010 às 11:01
A ideia por detrás da revista é ser algo mais abrangente - como dizes, dirigida a um público mais alargado - mas tal como comentei no teu desabafo, apenas posso comentar o que me diz respeito.

Quanto a mim não partilho muito da visão da cultura "gamer" (ou quase nada, depende da perspectiva). Não sei até que ponto isso é explícito no que escrevo para a revista mas também convém salientar que, no caso da mesa redonda sobre achievements, trata-se de uma opinião honesta mas também circunscrita ao espaço dedicado ao artigo em si. Ou seja, é muitas vezes difícil expressar a fundo certas opiniões quando não há espaço para isso. Podia ter pegado no ângulo de que os achievements são uma perca de tempo, claro, assim como podia ter escrito várias outras coisas. A questão é que é por vezes injusto olhar para uma opinião e criticá-la por não concordar directamente com a nossa. Até porque se eu não expresso descontentamento com achievements não é por gostar deles; é por, naquele momento, não considerar relevante falar desse aspecto. Isto aplica-se a muita coisa na vida incluíndo, obviamente, o trabalho que se tem.

Por outro lado, já levei com críticas pessoais por não ter elevado "jogos hardcore" à mais alta nota possível, por não apreciar "grandes nomes da indústria", por não ligar peva ao Metacritic, por ser mais receptivo à Wii do que a outras plataformas e afins.

Acho que não é de estranhar que a revista, ou qualquer outra, não seja do agrado de certos leitores. Entendo isso (até encorajo isso, na perspectiva de que há que aceitar que agradar a todos é uma tarefa herculea e é normal que isso aconteça). Mas também sei que o grupo editorial é composto por pessoas com várias perspectivas sobre videojogos e que há jogadores "core" no grupo em si. Mesmo que eu tenha algum descontentamento com o que é ser "gamer" ou "core gamer", aceito isso como parte de onde estou inserido - quer enquanto "ganha-pão" quer enquanto cultura dos videojogos. Prefiro ler algo escrito por um "core gamer" que tem convicção no que diz do que aqueles que se auto-intitulam isso e passam os dias a rastejar em fóruns a cuspir cascalho.

E até acho que o projecto é bastante diferente da IGN (a qual abomino com certo vigor há alguns anos) mas, de novo, percebo as reservas e em certa medida algumas possíveis comparações. Não te posso dizer "espera mais um bocado que a revista vai-se tornar naquilo que tu queres" por motivos óbvios. Mas posso dizer - além de que podias ter dito isto logo de início mas, can of worms, etc. - é provavel que simplesmente não seja para ti. Gosto da recepção positiva que temos, gostos dos comentários construtivos feitos pelos leitores, e sei que é um projecto que pode sempre melhorar mas também sei que há uma linha editorial a seguir e que não será possível equilibrar tudo.

Preferia que tivesses elaborado mais o teu comentário e que o tivesses enviado para a redacção - nem sempre há tempo para responder mas lemos emails e comentários quanto a nós, pelo menos - porque é sempre uma mais valia conhecer opiniões diferentes. É um work in progress que, para nós, tem resultado e o qual esperamos melhorar em vários aspectos. Se o vamos conseguir no futuro, e se esse futuro inclui agradar a ti e outros leitores, só o tempo dirá.

De Terebi-kun a 22 de Janeiro de 2010 às 00:14
Fiquei mesmo surpreendido com a tua resposta. Obrigado, a sério.

Para que fique claro, nada do que eu disse até agora teve a ver directamente contigo. Nem mesmo quando falei dos "achievements" me estava a referir a ti. Até fui verificar, e nem és tu quem fala dos "achievements" serem demasiado fáceis. E mesmo assim, isto não tem a ver com ninguém em particular, é sobre a revista.

De há uns números para cá, comecei a sentir que estava a comprar a revista mais por obrigação do que propriamente porque a queria ler. E também dava por mim a chatear-me com o que lia. Só agora é que comecei a ligar isso com a revista poder ter um tom mais "core".

Pode ter sido a revista que mudou, mas o mais provável é eu ter mudado entretanto. Ainda bem que falaste no IGN, eu a queixar-me da Smash, mas realmente há coisas... o Matt Casamassina teve aí uns momentos que mostram bem o que vai mal em termos de jornalismo nos jogos de vídeo. Também já pensei que cenas como essa (estou também a lembrar-me do Invisible Walls) deixou-me "over-sensitive" à voz dos core gamers. A verdade é que desde há uns tempos para cá, deixei praticamente de ir a sites de jogos. A Smash está longe de ser uma IGN, mas mesmo assim afastou-me.

Qualquer que seja o caso, continua a ser uma boa revista, tanto que se a deixar de ler, não estou a ver nenhuma outra revista que queira pegar. Mesmo assim, quero dar mais umas oportunidades e tentar perceber se é mesmo uma revista "core" e se é isso que me deixou "off".

Mas também deixa-me dizer-te: desde que os jogos passaram para 3D e as revistas de jogos deixaram de ter os "screenshots" dos jogos a 2D, que nunca mais tive o mesmo prazer a ver uma revista de jogos!


Bem, espero ter conseguido explicar melhor o assunto da revista. =)


Revista à parte, disseste coisas que não consigo deixar de comentar. Disseste que preferes ler uma coisa escrita com convicção por um "core gamer" (numa revista ou num blog, suponho) do que um suposto "core" num forúm. Para mim, o problema é que às vezes não vejo muita diferença no conteúdo. Mesmo que a pessoa tenha toda a convicção do mundo, pode estar a dizer cascalho à mesma (mas com muita convicção). Nesse caso, dou tanto valor a um como a outro (e até me chateio mais se for um jornalista, porque esse tinha obrigação de estar a fazer um trabalho melhor).

Sobre o enviar o comentário à revista, queria dizer-te uma coisa sobre este blog. Quando escrevo, a maior parte das vezes é porque há qualquer coisa (opinião, ideia, ponto de vista) que gostava de ler nalgum lado, e não vejo. Então, dou-me ao trabalho de escrever. Além disso, acredito nas discussões abertas. Por acaso, nem me lembrei que podia enviar este comentário como email à Smash, talvez por não estar interessado em mudar a Smash. Mas estou interessado em perceber o que se passa, e para isso escrevo aqui. E tu estás a ler isto agora. Se achares que tem alguma relevância, acabará por chegar à Smash. E se não chegar, ninguém morre por isso.
De Dri a 21 de Janeiro de 2010 às 15:01
Gostava apenas de dizer que nem sempre comento aqui no blog mas que o leio com frequência...como tal tenho seguido a conversa sobre a smash.

Claramente não posso dar a minha opinião sobre o assunto porque nada percebo de videojogos. Aliás tive de perguntar ao meu namorado o que eram achievements.

Mas mesmo na minha ignorância fui seguindo os comentários feitos à revista. Não sei se ela é boa ou não ou se segue os propósitos a que se destina. Mas segui a conversa e troca de ideias.

Fiquei tal como muitos outros leitores "à nora" sobre os ultimos comentários em relação à revista, até perceber que provavelmente faltam ali alguns comentários...

Provavelmente até sei porque é que estes não foram aceites mas queria apenas dizer que é irónico que alguém (Terebi-kun) que defende a liberdade de expressão de todos e o acesso das pessoas à informação, limitar assim o conhecimento de todos os que têm vindo a ler este blog de saberem de toda a conversa... Mas sei que o blog é vosso e comentam e aceitam o que quiserem. São donos do monopólio e com ele fazem o que entenderem. Aliás irónico, escrevi sobre esse mesmo assunto no meu blog à poucos dias. Mas não deixa de ser irónico e incongruente.

De Yasako a 21 de Janeiro de 2010 às 21:44
Continuo com prazer a explicitar as "regras" implícitas deste espaço:

Autores citados são referenciados, conteúdo nosso é nosso para apagar como posts ou imagens.

Quanto aos comentários esses não os apagamos sejam eles favoráveis ou não. Insultos directos esses reservamos o direito de apagar, compreensivelmente.

Neste caso isso ainda não chegou a esse nível por isso não é preciso ficarmos todos assanhados.

Até aqui temos sido todos civilizados e espero que isso assim continue, para mais elucidações há um link na imagem ao fundo da nossa coluna à esquerda que pode servir de guia para futuras interacções.

Cause when you ASSUME you make an ASS of U&ME!

Por miúdos olhem antes de saltar ;)
De Dri a 21 de Janeiro de 2010 às 22:06
Nao percebi nada desculpa. Portanto, se percebi é "política" vossa aceitarem todos os comentários que vos fazem é isso? Só não aceitam insultos directos? e terá sido esse o caso, não é? Porque não percebi mal quando disse que parecia faltar conversa no outro post, certo?

Se o que não tiver sido aceite forem tais insultos foi como disse que achei k tivesse sido essa a razao. E concordo. Uma discussão não vale a pena ter quando se chega ao momento em que as pessoas entram com mesquinhices e ofensas pessoais. Algo que também já foi alvo de conversa no meu blog.
De Yasako a 22 de Janeiro de 2010 às 11:54
You can lead a horse to water but you cant make it drink.

Preciso aqui de uma ajudinha Sr.Diogo Ribeiro desculpe incomodar mas podia dizer a esta menina que nós não apagámos nada!?

Ficar-lhe-ia eternamente agradecida.
De Dri a 22 de Janeiro de 2010 às 14:03
Primeiro que nada não preciso que o sr. Diogo me diga nada, até porque ele tem mais que fazer e a pergunta era dirigida aos donos do blog. Mas como nenhum deles me disse directamente nem que sim nem que não voltei a insistir.

Só estava realmente a perguntar porque sendo assim não percebo um ultimo comentário relativo ao outro post. Teria sido bem mais fácil terem dito logo de inicio que não tinham apagado nada. Que todos os comentários foram aceites porque foi apenas isso que perguntei. Parece que andámos a falar de coisas diferentes e ninguém se entendeu. Mas tudo bem... não me voltarei a pronunciar até porque eu faço perguntas simples e me indicam sites que dizem que me explicam "how to be nice". Aqui a "menina" é "nice o suficiente".
De Yasako a 22 de Janeiro de 2010 às 14:40
Oooooooh...a hissy fit!
De HAIdeTI a 25 de Janeiro de 2010 às 11:13
http://4.bp.blogspot.com/_X65tSVQUKqI/SbwFe8raO-I/AAAAAAAAAUs/91pHgRP-Sl0/s320/Socrates%20-%20face%20palm.jpg
De jonasnuts a 23 de Janeiro de 2010 às 22:37
Este post está em destaque na Homepge do SAPO, tab "Jogos".
De Yasako a 23 de Janeiro de 2010 às 23:34
Yey!

Comentar post

 

home

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Março 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
15
17
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
31

Feed us!

arquivos

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

tags

animação(34)

anime(60)

bunny(11)

filmes(45)

gadgets(3)

imagem(135)

irony(8)

japanese stuff(81)

livros(15)

made in suika(134)

made somewhere else(4)

manga(13)

música(58)

politics!?(84)

random(144)

recortes(5)

science(23)

séries(12)

teatime(3)

top 5 monday!(31)

tv(33)

vhs(3)

video(108)

videogames(136)

web culture(73)

todas as tags

By:Terebi-kun!

 

E-Mail
Creative Commons License